OPshop.com.br
O que é o Café Especial? De acordo com a Metodologia de Avaliação Sensorial da SCA (Specialty Coffee Association), usada no mundo todo,  Café Especial  é todo aquele que atinge, no mínimo,  80 pontos  na escala de pontuação da metodologia (que vai até 100), sendo avaliados os seguintes atributos: ·          Fragrância/Aroma ·          Uniformidade (cada xícara representa estatisticamente 20% do lote avaliado) ·          Ausência de Defeitos ·          Doçura ·          Sabor ·          Acidez ·          Corpo ·          Finalização ·          Harmonia ·          Conceito Final (impressão geral sobre o café, atribuída pelo classificador. Única parcela de subjetividade do classificador na avaliação da amostra) Um Café Especial destaca-se nesses atributos, possuindo sabores e aromas que podem ser frutados, herbais, doces como caramelo e chocolate. Podemos fazer uma analogia com o vinho, pois o  café também pode ser apreciado por suas características sensoriais  e não apenas pela cafeína. Dependendo da região de cultivo, do cuidado pós-colheita e da torra, você tem cafés diferentes e deliciosos. E pode acreditar, quando você experimentar um café especial, não vai mais querer outro café! Essas classificações Gourmet e Especial são apenas para café Arábica , pois a bebida feita a partir dessa espécie é considerada nobre por sua complexidade de aroma e sabor (doçura e acidez). Veja a diferença entre  café arábica e conilon . Mas a nota não é a única diferença entre os grãos. Quando estamos falando de Café Especial e Gourmet, devemos nos atentar a alguns cuidados extras, como a  torra . Sabemos que o tipo de torra do café afeta seu sabor na xícara. O mesmo café, em diferentes torras, terá um sabor diferente. Isso acontece, pois, quanto mais tempo o café fica no torrador, mais açúcar natural do grão é consumido. Portanto, quanto mais escura a torra do café, menos doçura ele terá.  Quanto queremos um café gourmet, até o processo de torra e moagem fazem a diferença Além da torra, tem outros fatores importantes para extrair o melhor desse café na xícara, como a moagem, método de preparo e a água utilizada. Com isso, você consegue extrair o melhor café, sentindo todo o sabor, acidez e corpo, uma experiência única.
04/04/2021
Se você gosta de café, já deve ter visto em algumas embalagens café ?100% Arábica?. Mas você sabe o que isso significa? O que é um café arábica? E o café conilon, também chamado de robusta? Espécies do café Café é o nome da semente do cafeeiro que pertence à família botânica das Rubiáceas, cujo gênero é denominado Coffea. Entre as muitas espécies desse gênero, destacam-se três: Coffea arabica   ? suas variedades mais comuns são a Typica e o Bourbon, que originaram outras cultivares como a Caturra (Brasil e Colômbia), Mundo novo (Brasil), Tico (América Central), San ramon (américa central), Blue mountain (Jamaica) e Sumatra (Indonésia). Dessas ainda originaram-se outras como a Catuaí, híbrido do Mundo novo e do Caturra. Coffea canephora   ? sua variedade mais comum é a Robusta, sendo cultivada na África ocidental e central, no sudoeste da Ásia e em algumas regiões do Brasil, onde é conhecida como Conilon. Coffea liberica   ? sua variedade é chamada de Dewevrei, conhecida como Excelsa e é nativa da África, não sendo muito demandada. Economicamente, as duas espécies mais cultivadas são a Coffea arabica (representando cerca de 60% da produção mundial) e a Coffea canephora. A primeira possui frutos ovais que amadurecem entre 7 e 9 meses, e a segunda possui frutos arredondados que levam até 11 meses para amadurecer. Os frutos ocorrem ao longo dos ramos do cafeeiro e cada fruto é formado pela casca externa, cuja coloração é vermelha ou amarela (dependendo da cultivar) quando está maduro. Abaixo da casca há uma polpa (mesocarpo) e seguida dessa uma camada gelatinosa (mucilagem), que fica em contato com a cobertura chamada de pergaminho (endocarpo), que envolve os grãos (duas sementes). Café Arábica X Café Conilon Na última década, pelo menos, o café começou a mudar a cara do setor por meio da valorização de   grãos especiais   que dão origem a uma bebida mais saborosa. Nesse mercado vigoroso também foram reforçados muitos rótulos ? ?o grão arábica é o nobre da família?, ?o conilon (robusta) é o primo pobre? ? e há quem não saiba as diferenças entre um e outro. ?Mas todos os dois têm o seu valor? explica Armando Androciolli, engenheiro agrônomo do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar). Para mostrar a relevância de cada um no mercado, o pesquisador esclarece a importância e a diferença entre eles; que têm em comum a mesma família (Rubiáceas) composta por mais de 60 espécies, das quais duas são cultivadas e comercializadas: Café Arábica ( Coffea arabica ) Proveniente das montanhas da Etiópia, é a espécie que dá origem aos chamados   cafés finos   por meio de suas muitas variedades (mundo novo, catuaí amarelo e vermelho, bourbon etc). A bebida feita a partir delas é considerada nobre por sua   complexidade de aroma e sabor   (doçura e acidez). Os cafés ?gourmet? só podem ser extraídos por meio dessas colheitas. O arábica representa 3/4 da produção mundial de café, concentrada entre Américas do Sul e Central. No Brasil, sua maior colheita está em Minas Gerais (principal produtor do país) e a safra nacional (2018/2019) é estimada em 36,9 milhões de sacas, conforme a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O preço pago ao produtor (saca de 60 quilos) é maior em relação ao conillon. Café Robusta ( Coffea canephora ) Originário do Congo e da Guiné, responde por 1/4 da produção mundial concentrada na África, Ásia e América do Sul. As variedades mais conhecidas são o robusta e o conilon, como é chamado no Brasil. No país, as lavouras estão basicamente no Espírito Santo e a última safra nacional está estimada em 13,9 milhões de sacas, segundo a Conab. Mais amargo, o grão não rende uma bebida fina como o arábica. Porém, ele é valorizado para a composição de blends e pela indústria de café instantâneo ? possui mais substâncias solúveis (açúcares e cafeína), com grande aceitação nos mercados americano e europeu. A espécie também é mais produtiva (floresce várias vezes ao ano) em comparação à arábica e resistente a doenças. fone: graogourmet Imagem: cultivando.com.br
04/04/2021
Assine nossa Newsletter
© Copyright 2021 | OPshop.com.br - Todos os direitos reservados